22/04/2008

A importância do Autoconhecimento

por Simone Ferreira

Autoconhecer-se é pensar sobre si, é filosofar a respeito de quem somos. Sócrates desde época remota aconselhava: - Conhece-te a ti mesmo. Mas muitos levam a vida sem grandes reflexões pois é difícil nos questionarmos, não pelo questionamento em si, mas pelo medo da resposta que vamos obter.
Olhar para dentro de si mesmo é uma das maiores dificuldades do ser humano pois, a recusa em enfrentar a realidade e os próprios sentimentos é uma reação normal uma vez que fugimos inconscientemente da dor.
Algumas pessoas evitam encarar a realidade trabalhando o tempo todo, são os viciados em trabalho que envolvem-se o dia inteiro em tarefas e a noite quando retornam para suas casas cansados, não tem tempo para passar em revista sua vida.
Existe aqueles que evitam encarar a realidade adoecendo, outros resolvem cuidar da vida alheia pois é mais fácil envolver- se no cotidiano do vizinho do que no seu.
Outros passam a comer compulsivamente, comem tudo o que vêem pela frente. Tudo isto para não dar tempo de olhar para si mesmo e como não refletem sobre suas vidas distanciam-se dos seus reais sentimentos, por isso, a angústia, a depressão, a falta de sentido da vida.
Há ainda pessoas que resolvem fugir da realidade de forma muito mais prejudicial, com drogas de todos os tipos. Anesteciam suas consciências para fugirem de si mesmos, como se fosse possível fugir do que há dentro de nós.
Contudo, existem algumas maneiras de investirmos no nosso autoconhecimento como por exemplo questionando aqueles que convivem conosco sobre o que percebem em nós, o outro diz muito de quem somos, pois muitas vezes enxerga algo que não temos condições de vermos.
A psicoterapia é outro instrumento importante nesta tarefa de autoconhecer-se. O psicoterapeuta não é um conselheiro porque não diz o que as pessoas devem fazer mas ele tem a tarefa da crítica, ou seja, ajuda a pessoa a pensar criticamente sobre si estimulando um olhar mais profundo a respeito de quem ela verdadeiramente é.
Outra maneira de nos autoconhecermos é nos colocarmos diante do espelho e nos olharmos olho no olho e nos questinarmos "- o que acontece comigo? Por que me sinto triste? Por que reajo desta forma? Por que este vazio? Por que não enfrento a realidade? Por que não aceito a realidade? O que mudar?
Neste sentido, precisamos identificar pontos positivos e pontos que ainda necessitam serem trabalhados, mas para isto é preciso força de vontade e coragem, coragem para não taparmos o sol com a peneira, coragem para irmos até a frente do espelho e nos olharmos nos olhos, sem desviarmos o olhar, nos percebendo sem máscaras.
Yung dizia: "Quando você olha para fora você sonha, quando você olha para dentro você acorda", ou seja, desperta e começa a tomar contato com o seu mundo interno, começa a ter consciência das suas emoções, intuições da sua realidade e sente-se mais fortalecido.
E a aquisição desta consciência, entendida como autoconhecimento, demanda tempo e esforço tornando-se o grande desafio do nosso processo evolutivo.
Texto também disponível no site abaixo:

14/04/2008

Indiferença *

por Simone Ferreira

Ao pensar sobre o que não venho escrevendo me veio em mente a indiferença.
Talves não tivesse escrito antes por vergonha de assumir o egoísmo que ainda reside em mim. Mas não estou só nisto e escreverei sobre a minha e sobre a tua indiferença.
A minha indiferença sobre aquilo que eu acho que não me diz respeito: sustentabilidade, poluição, economia , política, biodiversidade, globalização.
Escrevo sobre a tua indiferença diante de mim, diante do outro que te pede alguns trocados no sinal ou no banco da praça.
Que praça? - Aquela que você nem nota mas que sempre esteve ali.
Escrevo sobre a nossa indiferença diante do Sol, do Mar , da Terra, da flôr , da dor.
Pois é a soma destes "não-olhares" que fazem o mundo que temos hoje.
O que seria dele se tivessemos um outro olhar?
Seria ele menos caótico? Mais habitável? Menos cruel?
Seríamos nós Seres Humanos melhores? Mais sensíveis e fraternos?
Quem é que sabe ?!
Vejo por todos os lados a indiferença, estamos mergulhados nela.
Somos indiferentes ao pneu que é atirado ao mar, ao sofá deixado na beira do rio, ao corpo jogado na vala...
Somos indiferentes ao pedestre que fica 5 minutos parado em uma faixa de segurança sem que um motorista-cidadão pare por um instante sua vida (louca, corrida, varrida) para que ele possa continuar a sua.
Somos indiferentes à criança que sorri e pede para brincarmos e corrermos com ela.
Quando seremos despertados do nosso "euísmo" repugnante?
- Nada nos desperta. Nem bombas atômicas, furacões e tsunamis parecem lembrar a nossa condição de "pessoas".
Pessoas arrogantes é o que somos agora, então somos " nada" , pois em uma fração de segundos poderemos transpor a vida e nos depararmos com a morte.
É isto!! Somos indiferentes à morte e por isso nos tornamos indiferentes à vida, ao outro, ao mundo.
Seremos nós Seres Humanos de fato?

(*texto elaborado no seminário: Educação, Meio Ambiente e Comunicação: docilidades e resistências nas sociedades de controle - UDESC - abril 2008, tendo como proposta escrever sobre o que eu não venho escrevendo)

09/04/2008

Terapia de Reiki


O Reiki nos foi transmitido por um sábio japonês chamado Mikao Usui, que descobriu em escritos sânscritos muito antigos, um método de cura espiritual através das mãos por meio de canalização da energia de cura existente no planeta. "Rei" significa aquilo que é espiritual, aquilo que está por traz de toda a criação, enquanto "Ki" significa energia vital que circunda todos os Seres, os mantém vivos. Através do Reiki podemos nos conectar com o nosso interior, ter acesso ao que guardamos de mais sagrado e precioso. Ele nos abastece com energia criativa, com energia pura. No corre – corre diário já não damos importância ao que é natural e estamos perdendo pouco a pouco a capacidade de nos "re-carregarmos" de energia vital. Além disso, aquilo que deveria ser nossa fonte de equilíbrio, como alimentação, água, ar, já não está tão natural assim, pois sabemos a quantidade de poluentes que continuam contaminando nosso meio ambiente.Assim, vamos tomando consciência da importância do silêncio e do contato com essa energia sábia que é o Reiki. Sábia, pois atua diretamente onde o Ser está precisando naquele momento. Dizemos que é uma energia inteligente.
TERAPIA REIKIANA
A Terapia através do Reiki equilibra e harmoniza o Ser como um todo e sua continuidade amplia a capacidade intuitiva, a capacidade de amar e a visão e compreensão do mundo. O Ser Humano é o resultado daquilo que sua consciência percebe, ou seja, de acordo com a sua percepção de mundo, ele se desenvolve e estabelece sua relação com o outro. Se sua compreensão da vida é limitada , por estar aprisionado em suas crenças limitantes, certamente sua capacidade de se relacionar consigo mesmo e com aqueles que o rodeiam será muito precária, estará muito aquém de uma verdadeira relação de amor, compreensão e respeito mútuo.
OS PRINCÍPIOS REIKIANOS
Somente por hoje eu darei graças por todas as minhas bênçãos.
Somente por hoje não irei me preocupar.
Somente por hoje não sentirei raiva.
Somente por hoje farei meu trabalho honestamente.
Somente por hoje serei gentil com os que me cercam e todos os seres vivos.

Para tornar-se um terapeuta de reiki (reikiano) é necessário passar por um curso de iniciação realizado por um Mestre em Reiki. Há vários níveis deste curso.

06/04/2008

Psicoterapia Reencarnacionista - uma nova abordagem terapêutica *


A Psicoterapia Reencarnacionista¹ é uma terapia de cunho espiritual que agrega a reencarnação à psicoterapia. Ela é uma forma de terapia transpessoal orientada para a cura de vários problemas psíquicos e psicossomáticos. Essa nova visão não nega os fatos, do decorrer desta vida, mas afirma que cada um de nós sente e reage a partir de um padrão de comportamento que repetimos de outras vidas (autoritarismo, timidez, tristeza, mágoa, fobias....) que já nasce conosco através da nossa Personalidade Congênita. Seu objeto é o Ser Espiritual em toda a sua dimensão e seu objetivo é ajudar a ampliar o nível de consciência das pessoas para além do que é visível, para além do que se tem considerado como os limites da existência humana.
Para investigar nosso passado inconsciente utilizamos a técnica de regressão terapêutica que tem mostrado resultados bastante eficazes pois, com ela temos encontrado respostas para inúmeros problemas e dramas existenciais de pessoas que estão em busca da cura para as dores físicas e da alma.
É importante esclarecer que nesta técnica não se faz regressão por curiosidade, para sabermos quem fomos mas, "como " fomos, identificando e desconectando a pessoa de padrões de comportamentos que vem se repetindo e que a impede de ter uma vida mais saudável e feliz.
Freud descobriu o inconsciente, este mundo escondido repleto de enigmas, e ao irmos inconsciente adentro encontramos a reencarnação e com ela muitas respostas.

* Texto publicado na Revista Help Emergências Médicas (Ano III - nº 16)
¹ Ela não é considerada uma abordagem da Psicologia oficial.

05/04/2008

TER X SER

Um pai, bem na vida, querendo que o seu filho soubesse o que é ser pobre, levou-o a passar uns dias com uma família de camponeses.
O menino passou três dias e três noites a viver no campo.
No carro, quando voltavam para a cidade, o pai perguntou-lhe: - Como foi a tua experiência? Boa - responde o filho, com o olhar perdido à distância.
E o que aprendeste? insistiu o pai.
O filho respondeu: Que nós temos um cão... e eles têm quatro.
Que nós temos uma piscina com água tratada, que chega até a metade do nosso quintal...e eles têm um rio sem fim, de água cristalina, onde há peixinhos e outras belezas.
Que nós importamos lustres do Oriente para iluminar o nosso jardim...
enquanto eles têm as estrelas e a lua para os iluminar.
O nosso quintal chega até o muro... o deles chega até o horizonte.
Nós compramos a nossa comida... e eles cozinham-na.
Nós compramos CD ´s...
Eles ouvem uma perpétua sinfonia de pássaros, periquitos, sapos, grilos...tudo isto, às vezes, acompanhado pelo sonoro canto de um vizinho que trabalha na sua terra.
Nós usamos microondas.Tudo o que eles comem tem o glorioso sabor do fogão a lenha.
Para nos protegemos vivemos rodeados por um muro, com alarmes...
Eles vivem com as suas portas abertas, protegidos pela amizade dos seus vizinhos.
Nós vivemos ligados ao telemóvel, ao computador, à televisão.
Eles estão ligados à vida, ao céu, ao sol, à água, ao verde do campo, aos animais, às sua sombras, à sua família.
O pai ficou impressionado com a profundidade de seu filho e então o filho terminou: Obrigado, papai, por me ter ensinado o quanto somos pobres! Cada dia estamos mais pobres de espírito e de observação da natureza, que são as grandes OBRAS DE DEUS.
Preocupamo-nos em TER, TER , TER,
E cada vez mais TER em vez de nos preocuparmos mais em SER:
SER cada vez mais,
SER cada vez melhor,
SER verdadeiro,
SER livre,
SER completo!

04/04/2008

A Terapia do Abraço


O toque físico não é apenas agradável, ele é necessário. A pesquisa científica respalda a teoria de que a estimulação pelo toque é absolutamente necessária para o nosso bem-estar físico e emocional.
Neste sentido, temos abaixo várias razões para iniciarmos hoje a prática da terapia do abraço.
O abraço faz a gente se sentir bem e acaba com a solidão. Abre passagem para os sentimentos e alimenta nossa auto-estima.
O abraço também alivia a tensão, combate a insônia e mantém em forma os músculos dos braços e ombro.
É democrático: todo mundo tem direito a um abraço.
É ecologicamente benéfico, não tumultua o meio ambiente.
Do ponto de vista energético, é eficiente, economiza calor.
É portátil e não requer equipamento especial.
Torna viável os dias impossíveis, preenche espaços vazios em nossas vidas
Além disto o abraço pode evitar a guerra.
Para algumas pessoas é muito difícil abraçar. As vezes uma forte confiança precisa ser construída antes que se sintam suficientemente seguros para abraçar.
A terapia do abraço não é um negócio gratuito, o custo é a coragem de se mostrar , o risco é que nossos abraços possam ser rejeitados ou mal- interpretados. Mas o lucro é a alegria do encontro, da solidariedade e do afeto.
Abrace mais pois quando somos naturalmente abertos, quando estendemos os braços e tocamos os outros, ficamos livres para descobrir a compaixão que existe em todos nós.
Você está pronto(a) para ser um(a) terapeuta do abraço?
Então!! Abrace muito. Abrace sempre.

Baseado no livro A terapia do Abraço de Kathkeen Keating